13 de dez de 2005

Dançar...é voar



"Lancei
cordas
de campanário
a campanário;
grinaldas
de janela
a janela;
cadeias
de ouro
de estrela
a estrela,

e danço"

Jean-Arthur Rimbaud

10 de dez de 2005

Ardente



Te amei no transparente
azul sem te ver
Só as lembranças de ti
que me tocam

Não conheço a luz dos
teus olhos
mas sinto no calor
deste meio-dia-ardente
os aromas de ti
que me incendeiam
num desmedido encanto

Te amei sem que soubesses
que neste instante
tudo o que me rodeia
tem o teu nome
a tua voz
o teu rosto

Agora até o sol
que doura minha pele
arde como fogo
neste pedaço de azul
onde te encontro...

9 de set de 2005

11 de mai de 2005

Reflexo do enigma



A face imaginária

inquieta meus instintos

perdi-me da voz

soltei-me dos braços

larguei as palavras

esqueci-me de mimo

reflexo do enigma

aprofunda seus mistérios

num universo sem nome

num desvio de rumos

onde despontam as sombras

da improvável forma...




Otávio Corala

9 de mai de 2005

O Feitiço de Áquila




(...)É à noite
que o silêncio
me grita
a tua ausência

E o coração
galopa
imagens de ti
tão perto
tão longe(...)

António C. Pires