12 de out de 2006

Vitrais




(...)Cheiro a lilás,
tu a limão
No imprevisto
há violetas
Espargindo o chão.
Abre-se o tempo,
vernal momento
Das veias loucas,
coros siderais,
Vestal me sinto
quando te dou
Da catedral,
os meus vitrais(...)

Alice Fergo

Nenhum comentário: