29 de nov de 2006

Angel


Ás vezes avisto um anjo
de costas voltadas

no pequeno reino
onde existo.

Neste reino
corações batem
em formas de absurdo
e um olhar
nunca encontra outro.

Existe-se em paixão
por impossíveis chamas
ascendendo,
mas ascendendo para baixo.
Acasos que ardem para sempre.
Um anjo sem face em suspiro.
Tão absolutamente só.



SOMBRA DE PRATA
Música Elend- Tenebres
Filme Drácula Brian Sotker

18 de nov de 2006

Harpa Submersa




Inocentes
as palavras
voam soltas
mas caem
lâmina fria
ferindo mais
que a morte

Vastas
livres
crescem cegas
cobrindo o sol
da manhã

Violentas como
bichos
dementes
fecham as janelas
da alma
abstrato olhar
que agora é triste...

16 de nov de 2006

Estoy aquí



Estoy aquí
yo estoy tan cerca
de estar hasta ahora,
como dos personas insanas
en el amanecer,
Si usted me da todo,
usted estoy con nada
y confío ventanas en nosotros.

Encendí las palabras
en la piel en tattooings
brillantes del azul
y usted me puso un beso
fiel en azoteas y el sur del viento
Estoy aquí...

Pedro Abrunhosa

13 de nov de 2006

Sob a pele

Ontem estava escuro
Em cada esquina
A escuridão me engolia faminta
Cada passo sugado
Pela luz da lua refletida
Sem vida nas poças de
Água de uma rua qualquer
Até que ouvi tuas palavras
Li
Reli
Reencontrei-me em ti
Agora todas as minhas memórias
Estão iluminadas
Tatuei
Escondi secretamente
Teu nome

Sob a pele

Confissões



Troco palavras
contigo
busco num momento
indescritível
decifrar-te

Sinto em cada
verbo
reflexo de lâmina
segredos
confissões

Nos meus versos
desconexos
indecifráveis
alucinações

Tua imagem
de sonho
refletida
numa lua qualquer

Louca

Absurda....

Amar-te




No prisma
refletido
no corpo espelhado
sem máscaras
abre os braços
no mais perfeito
enlace

Vibrando no ar

Leve

No mais alto silêncio
fechando os olhos
sentindo o corpo
num ângulo louco
serpenteado
lançado no espaço
como borboleta
presa no infinito

Perdida

Contida

Solta

No imenso
vazio
do caos...

Arrepio




Quero
encontrar-te
onde secretamente
nossos corpos
revelam
todo sentimento
desvedam mistérios
perdem-se
em labirintos
encontram-se
em arrepio
na pele
que leve
desliza
escorre pela alma
leve
como asas
de borboletas
amarelas...

8 de nov de 2006

Na ponta dos dedos



Na ponta
dos dedos
toco o dia
quando dispo-me
dos pudores da noite

Deixei-me
abandonar
por um beijo

Só um beijo,
o primeiro

Nos amamos
lentamente,
em cada gesto
bebemos gotas
do tempo que passa

Sorvemos nos lábios
as primeiras luzes
do dia que nos toca
até um novo encontro...

Encantamento





Desejo intenso,
quase dorido,
perdido.
Silêncio repleto
de palavras mudas.

Ternura que ecoa
no espaço infinito,
sonhado
do teu corpo.

Deslumbradas
gotas de suor
deslizam distraídas
cantando
o canto mais lindo,
quase lírico
do encontro
da minha
pele com a tua...

3 de nov de 2006

Sensações




Minha voz viaja
a procura da tua
na noite misteriosa
e cálida

Meu corpo estremece
neste som que ondula
louco turbilhão
de sensações

Deixo-me tocar
longamente
por cada sílaba
deliciosamente nua

Exalando perfume
de girassóis do meio-dia
milhares de pólens
reluzentes dançam
na minha pele
a procura da tua...