13 de jan de 2007

Arco Tenso



Quero
tua voz
de outono
modulada
e rouca
dedilhando
meu corpo
lânguido
e sedento
feito
arco tenso
corda
de violino
com sede
de música...

3 de jan de 2007

Gosto da noite...




"...Eu não gosto do sol,
eu tenho medo
Que me leiam
nos olhos o segredo
De não amar ninguém,
de ser assim!
Gosto da noite
imensa,
triste,
preta,
Como esta estranha
e doida borboleta
Que eu sinto sempre
a voltejar em mim!..."

Florbela Espanca, in "A Minha Tragédia"

1 de jan de 2007

Que meu amor te seja leve



Vem sem receio:
eu te recebo
Como um dom
dos deuses do deserto

Que decretaram minha
trégua , e permitiram
Que o mel de teus olhos
me invadisse.

Quero que o meu amor te faça livre,

Que meus dedos
não te prendam
Mas contornem
teu raro perfil
Como lábios tocam
um anel sagrado.

Quero que o meu amor te seja leve

E conforto,
porto de partida
para a fundação
Do teu reino,
em que a sombra
Seja abrigo e ilha.

Quero que o meu amor te seja leve

Como se dançasse numa praia uma menina.

LYA LUFT

Ilusão




Escuridão de ferrugem,
luz própria de vela.
Destino amarrotado
de criança com uma
estrela nos lábios.

Fumo grosso de cordas,
rostos completos de animais.
Esqueletos de garrafas
na bebedeira das paredes.
Momento humano.
Boca branca de medo,
frio vermelho.

Nesta posição todas as cores
são verdadeiras.
As mãos combinadas
no colo quente da saia
e a cabeça inclinada.

Pescoço macio e bordado,
pensamento líquido.
As águas dos azulejos
com flores de ferro torcido.
Nesta posição rosa o chão,
mas nos cantos arde os tacos
e o calor é tanto...

ILUSÃO!!!

Fernando Esteves