10 de dez de 2006

Docemente



(...)De cerejas brancas,

de estrelas vermelhas

de lábios azuis,

Era a tua voz.

Doce, docemente.

Inocentemente.

Dizia palavras,

dizia palavras...

Alucinações(...)

Nenhum comentário: