3 de ago de 2011

Poema sobre a loucura de amar-te




















Mil e uma noites
esperei em vão
não bates à minha porta

Na sala paira o aroma do teu corpo
no espelho um anjo disforme
puxa-me para ao abismo
dos sonhos esquecidos
das mágoas decifradas em enigmas

Poema sobre a loucura
de amar-te
sem ver teus olhos de outono

Saudade de quando ainda éramos puros
e sonhávamos com o pôr-do-sol
da tua praia deserta

Esvoaçam em labirintos
gaivotas perdidas
somos nós dois
subvertendo a miragem
e negando o adeus que já aconteceu
mas nunca foi dito


Nane

3 comentários:

Juan Pérez Escribano disse...

Es una locura amar, a no ser que se ame con locura.

Vênus disse...

Olá Juan

Tuas imagens continuam como sempre falando por si..São belíssimas.
Obrigada pela visita.

Bj
NANE

quadrantealpha disse...

Vc equilibra habilidade de escrita com a visual.
Lindos, como sempre. Meus olhos e sentidos estão ficando mal acostumados com teu blog.
;)