20 de jun de 2008



Imagino-te
No ritmo de um dança
como se fosses um acorde
sem fim.
Imagino-te ao meu lado
sem grades, sem armadura
recostado em meu peito
olhando para mim.
Eu sei, só assim existes,
entre o sonho e a imaginação
como folha de jornal
cavalgando o vento,
até cair...

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Lindo como tudo o que tu escreves.
A excelência faz parte da tua vida e, a escrita, é apenas um reflexo disso mesmo... acho eu...

Bom Domingo, beijinhos.

Baby disse...

"Imagino-te
no ritmo de uma dança",
e parto contigo ao sabor da música...

Beijinhos.

ANJA! disse...

Ao som das palavras eu dancei
com as minhas asas abertas
num alucinante vou!
voei sem parar
nesta poesia sem par...
AMEI este espaço,
voltarei a voar sobre ele!

ANJA

ADICIONEI-TE NO MEU BLOG!