1 de out de 2009

Sombras de nanquim



Não me importa o amor que tenhas
e o amor não se dá
nem tem nada para dar

As tuas mãos nas minhas
são o tempo que volta
a mover sombras de nanquim,
e nos teus lábios
é o sabor a tinta que me atrai.

Ebbro d'inchiostro é mais bonito, quando
ao calor de agosto as bocas se desatam
e as línguas mordem a brancura do linho.


António Franco Alexandre
( in Quatro caprichos)

Nenhum comentário: