16 de jul de 2010

*POESIA NUA*























Quem sabe a noite
deitada languidamente
nos braços da loucura
onde a vida renasce
sinto-me nua

Em mim a poesia
é um momento delirante
procura constante
um medo
um jeito insano de ser

É um perder-me sem fim
encanto
um jeito
á procura do ser
á procura de você

Vênus 

Nenhum comentário: