8 de out de 2010

Delírio















Na tênue
linha do tempo
e espaço que
me separam de você

Na doce ilusão de sentir
seu toque
sem sua presença
meu corpo
vibrando no ar

Sentindo

Intensa ternura
desviando-me
do mundo real

Sonhando

Contorno seu corpo
num ângulo perfeito
para o delírio do meu

Borboletas envolvem
nossos gestos
com doces loucuras
que só o amor
pode criar

Vênus

Nenhum comentário: