10 de ago de 2011

Maçã verde



No espaço do meu corpo
há um cheiro de
maça verde
e eu habituei-me
a esperar-te inteira
à beira do tempo
enquanto as esquinas
se dobram de espanto

Tu és a certeza nesta viagem
pelo amanhecer tranquilo
em que a madrugada se despe
das palavras quietas
que cheiram a ti

Eu sou a incerteza
da partida que sabe
a desejo...

Antonio Sem

2 comentários:

Anônimo disse...

Your point is valueble for me. Thanks!

My blog:
organisme rachat credit Rachat de credit

Shauna disse...

bonita, sexy poems and blog.