29 de abr de 2012












“Quando ele ligava eu ouvia aquela voz, eu sabia que aquela era a voz que minha alma precisava. Quando ele sorria desarmado, limitado e impotente, para todas as minhas dúvidas, inconstâncias e chatices, eu sabia que era daquele sorriso que minha alma precisava.”

—Tati Bernardi

Nenhum comentário: