30 de jul de 2011

Inquiesta-me


















A lua desce
imensa grave
aloja-se na concavidade
da minha insônia

Uma ternura doce
toma conta de mim
Saio pra rua viajo
pela noite
nos braços da lua cheia

Em noites assim
sinto teu olhar aqui
na luz da lua
derramando-se sobre mim
quente e alucinante...

Inquietas-me

Nane

2 comentários:

N. Barcelli disse...

Sempre excelentes, os teus poemas.
Gostei muito.
Beijo, querida amiga.

quadrantealpha disse...

Sensível, Sensual e Sincera.
Curto muito vc.

@roberto_pacman